Dicas

13/10/2009
JOHN COLTRANE - ASCENSION
 

Arte bruta: o saxofonista e compositor John Coltrane mais 10 músicos tocando livremente sobre um tema formado por apenas cinco notas. Essa tema tão simples (e não menos profundo ou inspirado) dá toda liberdade para que o músico criativo possa expressar-se. E, de fato, o que se segue logo após o tema é algo extremamente verdadeiro, grandioso e impactante.

Só a minutagem da obra já afasta quaisquer amenidades: a faixa 1, "Ascension - Edition II", tem 40min23seg; e a faixa 2, "Ascension - Edition I", tem 38min31seg.

Para mim, os solos mais impressionantes são de Coltrane, Freddie Hubbard, Eric Dolphy e Marion Brown. Muitíssimo me agrada também quando vários caras improvisam juntos entre um solista e outro, é algo bem intenso. E, na cozinha dos sonhos, temos: Elvin Jones (bateria), McCoy Tyner (piano) e Jimmy Garrison (baixo) - o quarteto clássico de Coltrane em seu auge.

O disco foi gravado no mesmo ano do mitológico "A Love Supreme" (que já recomendei aqui nas dicas): 1965. Datam deste ano também os discos "Kulu Se Mamma", "Sunship", "Transition", "First Meditations" e mais alguns outros. Gosto muito de todos eles e recomendo.

Ouça o que acontece depois das cinco notas "Bb-Db-Bb-Db- Eb" nas duas versões de "Ascension", e pense sobre o que realmente é tocar livre.

<< Voltar